Clipping [Política do livro é unificada sob a Fundação Biblioteca Nacional, Publishnews]

PublishNews – 07/02/2011 – Por Redação


No último dia 21 de janeiro, foi anunciado o nome do novo presidente da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), o jornalista ribeiropretano Galeno Amorim. O que passou despercebido foi uma mudança importante dentro da coordenação da política do livro e leitura exercida pelo Ministério da Cultura (MinC), que veio junto com o novo nome na presidência da fundação do Rio de Janeiro. Antes, parte da política do livro e leitura do país era articulada pela Diretoria de Livro, Leitura e Literatura (DLLL), vinculada à Secretaria de Articulação Institucional (SAI) do MinC, e outra parte pela própria FBN. Agora, ao aceitar o novo cargo, Galeno conseguiu colocar a DLLL sob o guarda-chuva da FBN, simplificando e unificando assim a coordenação da política do livro e leitura no Brasil. Outra novidade é que José Castilho Marques Neto, atual secretário-executivo do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), que anunciara em novembro sua saída, deve permanecer no cargo por pelo menos mais seis meses. Fabiano dos Santos também continua na direção de Livros, Leitura e Literatura, ainda que dentro da FBN. Vale lembrar que o PNLL é resultado de uma portaria interministerial entre o MinC e o Ministério da Educação (MEC), que indicam o conselho diretivo, o comitê executivo e o secretário-executivo do plano. Mas agora a interação com o Minc ficará mais simplificada.

III Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias e III Fórum do PNLL – Plano Nacional do Livro e Leitura

Biblioteca Viva
Bibliotecas, Livros, Leitura e Literatura em pauta!

A construção de um Brasil leitor é um trabalho conjunto que envolve governo e sociedade civil. O Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL) mostra em seu Mapa de Ações a pluralidade de atividades e  intervenções em prol da disseminação do livro e da leitura no país.
Neste contexto, destaca-se o papel preponderante das bibliotecas públicas e comunitárias  no incentivo  e no acesso gratuito à leitura.
Alinhados com o propósito de elevar cada vez mais o número de leitores no Brasil,  o Ministério da Cultura e a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo se unem, novamente, para a realização do “III Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias” e “III Fórum Nacional do Livro e Leitura” que acontecerá no período de 19 a 21 de agosto de 2010, em paralelo à 21ª.  Bienal Internacional do Livro de São Paulo, no Anfiteatro Elis Regina, no Palácio das Convenções do Anhembi, na cidade de São Paulo, SP.
Como ocorrido nas edições anteriores o evento reunirá profissionais e pessoas interessadas  em compartilhar experiências, interagir com novos projetos, integrar-se com novas ações, conhecer novas alternativas de atuação e enfrentar novos desafios.
Contamos com sua presença!

Período do Evento: de 19 a 21 de Agosto
Local: Auditório Elis Regina – Parque Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1.209, Anhembi Parque – Santana – CEP 02012-02
Estrutura do Evento: Debates, palestras, mesas redondas e painéis.

Confira trechos do Boletim do PNLL nº 198 – 15 a 21/03/2010

II Conferência Nacional de Cultura
No último dia 11 de março foi realizada a cerimônia de abertura da II Conferência Nacional de Cultura (CNC), evento que contou com a presença do presidente Lula e dos ministros Dilma Roussef (Casa Civil), Juca Ferreira (Cultura), Franklin Martins (Comunicação Social), Orlando Silva (Esportes) e Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate à Fome), entre outras autoridades. Segundo o blog da CNC , os discursos giraram em torno dos temas diversidade, desenvolvimento e cidadania. Enquanto Lula reforçou a necessidade de uma melhor distribuição dos recursos no setor cultural, Juca Ferreira destacou a necessidade de “constituir uma nação solidária, com pessoas decentes que buscam novas relações sociais”.

Livro e leitura na II CNC
No setorial do Livro, Leitura e Literatura, os encontros destacaram a importância de projetos de lei que institucionalizem políticas como as do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), do Fundo Pró-Leitura e do Instituto Nacional do Livro e Leitura (INLL). A fala da secretária de Articulação Institucional do Ministério da Cultura, Silvana Lumachi Meireles, foi justamente nesta direção, a de transformar o plano em projeto de lei, instituir o Fundo e criar o INLL. O secretário-executivo do PNLL, José Castilho Marques Neto, ressaltou a importância de o governo avançar na questão da mediação. O diretor de Livro, Leitura e Literatura do Ministério da Cultura, Fabiano dos Santos Piuba, destacou que o governo hoje está resgatando uma “dívida social secular com a leitura”. E Carlos Alberto Xavier, do Ministério da Educação, lembrou que o PNLL não é apenas do Governo Federal, envolvendo os Ministérios da Educação e da Cultura, mas também do setor privado.

As prioridades da II CNC
Entre as 32 propostas prioritárias que nortearão as políticas públicas para todo o setor cultural brasileiro, a que dizem respeito ao Livro, Leitura e Literatura estão no sub-eixo Memória e Transformação Social. Diz seu texto: “Incluir na agenda política e econômica da União, estados, municípios e no Distrito Federal o fomento à leitura por meio da criação de bibliotecas públicas, urbanas e rurais em todos os Municípios, com fortalecimento e ampliação dos acervos bibliográficos e arquivísticos, infraestrutura, acesso a novas tecnologias de inclusão digital, capacitação de recursos humanos, bem como ações da sociedade civil e da iniciativa privada, com objetivo de democratizar o acesso à cultura oral, letrada e digital”.

Colégio renovado
Além dos debates sobre a institucionalização das iniciativas em favor do Livro, Leitura e Literatura, a plenária da Pré-Conferência Setorial também renovou o Colegiado Setorial. Os delegados atuarão nas áreas de Mediação, Produção, Criação e Regionais.

Proposições aprovadas
A Pré-setorial de Livro, Leitura e Literatura (LLL) elegeu uma proposição para cada um dos cinco eixos da CNC e todas elas integrarão o Plano Nacional de Cultura. Os delegados eleitos na setorial LLL também prepararam um documento, distribuído a todos os presentes, enfatizando a importância do acesso à leitura e à escrita, de modo a angariar apoio para suas propostas. Clique aqui para saber mais.

Mileide Flores analisa a Conferência Nacional de Cultura

Encaminho em anexo as 32 propostas prioritárias e as 95 propostas prioritárias das Setoriais resultantes da II Conferência Nacional de Cultura ocorrido em Brasília entre os dias 11 e 14 de março de 2010.

A Conferência aponta a urgência de se construir um marco regulatório para a cultura brasileira. É uma demanda legítima da sociedade, que prioriza a agenda cultural em todas as esferas de governo. Demos um grande passo para fortalecer definitivamente a importância dessa políticas para o desenvolvimento sustentável do país”, explica a coordenadora executiva da Conferência, Silvana Meireles.

Além das propostas anexadas foi votada por unanimidade a Moção de Apoio em que solicita a entrada do segmento de Arquivos para o Ministério da Cultura e, a Profissão de Vaqueiro.

A aprovação por unanimidade das propostas setoriais foi um momento impar. Acredito que a partir dai podem sair Planos Nacionais para todos os Setores como o Plano Nacional do Livro e Leitura que na Pré-Conferência Setorial do Livro e Leitura teve a sua primeira avaliação.

Mais uma vez agradeço a confiança recebida para compor o Colegiado Setorial do Conselho Nacional de Cultura pela Região Nordeste cadeia do Livro, Leitura e Liteartura.

A título de informação o Almir Mota (CE) foi eleito para o Colegiado pela Cadeia Criativa e o Kelsen Bravos (CE) como suplente pela Cadeia Criativa do Livro, Leitura e Literatura.

Aplausos para todos e todas.
Mileide Flores

Confira neste dois links, as propostas discutidas e aprovadas:

ESTRATÉGIAS-SETORIAIS-EIXO

Propostas-32-finais