Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Evento’ Category

MEMÓRIA DE REUNIÃO
Data 12/06/2017 Horário de Início 14:30 Horário de Término 16:50
Local Secult-Ce, na Rua Major Facundo, 500 – Centro – Fortaleza/CE – Auditório no 6° andar
Pautas
  1. Informes Gerais do FLLLEC;
  2. Informes sobre o Cenário da Política do Livro;
  3. A reorganização do FLLLEC.

Deivid Gomes, professor, produtor cultural e um dos articuladores para reorganizar o Fórum de Literatura, Livro e Leitura do Ceará (FLLLEC) deu início a reunião que convoca escritores, livreiros, editores, gráficos, tradutores, bibliotecários, mediadores de leitura, ilustradores, gestores municipais e estaduais, associações de classe, academias e sindicatos ligados às cadeias de mediação, produção e criação do livro para reativar os trabalhos de mobilização da categoria em favor do desenvolvimento de políticas públicas para a linguagem Literatura. Deivid expõe como se deu a provocação para a retomada do FLLLEC, onde a partir de uma reunião entre a Luana Oliveira, mediadora responsável pelo Clubinho de Leitura (projeto social criado em 2009, no bairro Bom Jardim) e a Mileide Flores, ex-coordenadora geral do comitê gestor do FLLLEC, eleita em Assembleia Geral no dia 29 de julho de 2011 e que atualmente trabalha na Secretaria da Cultura do Estado do Ceará – Secult, surgiu o diálogo de como vem se dando o cenário atual da literatura no Ceará e da necessidade do Fórum voltar a sua ativa, para lutar pelo espaço da literatura dentro dos meios culturais, políticos e educacionais no estado. Mileide Flores continua, em seguida, para explicar melhor como se deu o início do FLLLEC e como funcionava o fórum. Fala da importância da representatividade da literatura nos editais de cultura, que atualmente vem perdendo espaço e da necessidade de cobrança por parte da sociedade civil aos gestores, onde ao seu ver será possível a partir da reorganização do FLLLEC. Ressalta, ainda, que o momento exige esta reorganização por está em debate a construção do plano estadual do livro, leitura, literatura e bibliotecas. Mileide ressalta sobre a importância da presença de todos que compõem os elos da cadeia do livro, já que o Fórum trabalha na transversalidade da cadeia pois as representações individuais já existem, mas que a leitura se dá no momento que o livro é pensado, produzido, transmitido e lido, a saber: cadeia criativa (escritores e escritoras, ilustradores e ilustradoras, tradutores e tradutoras etc.), produtiva (editoras, livrarias, distribuidoras e gráficas) e mediadores e mediadoras (professores e professoras, bibliotecários e bibliotecárias, contadores e contadoras de histórias etc.).

 Por fim, agradece ao Deivid Gomes e a Luana Oliveira pela procura dos mesmos em reestabelecer o fórum. Deivid Gomes abre espaço para que os presentes se coloquem com suas dúvidas, sugestões e etc. O escritor Carlos Emílio afirma que há uns dez anos se fala do fórum, mas que não vê uma movimentação da literatura, exceto pela Bienal do Livro. Deivid Gomes e Luana Oliveira destacam a relevância da reintegração do FLLLEC para reivindicar as demandas de cada setor da sociedade literária. A professora, escritora e presidente da Academia Feminina de Letras, Clara Leda,

afirma da necessidade de se organizar, pois há uma desarmonia entre as necessidades de editores e escritores, entre o ensino e a presença da literatura cearense. Juliana Guedes expressa o valor da representatividade da literatura cearense e, por exemplo, da escritora negra e cearense nos clubes de leitores. Raimundo Moreira, contador de histórias, propõe nesse primeiro momento, a criação de grupos menores para debater as demandas de cada setor da sociedade civil literária pelas inúmeras questões existentes. O cordelista Lucarocas toma a palavra para mencionar que o cordel por pouco não se acabou em nossa cultura e história, no entanto os cordelistas se uniram para criar uma associação e, hoje, estão muito bem representados no sudeste do país e, também, com grande representatividade nas bienais internacionais do livro do Ceará. Marcos Rodrigues, auxiliar no setor braile da Biblioteca Pública questiona o que o fórum pode propor para trazer um maior espaço, conteúdo e material bibliográfico (audiolivro, livros em braile, livros digitais e etc.) para o público que tem limitações físicas. Kelsen Bravos, escritor e ex-secretário de comunicação do comitê gestor do FLLLEC, eleito em Assembleia Geral no dia 29 de julho de 2011, informa e comunica que pessoas de Quixadá, Crateús, Aracati, Cariri entre outras localidades do interior do Ceará, sobre a necessidade do fórum se fazer presente nesses locais. Também aborda o tamanho da expressividade e representatividade que se fez presente na última Bienal Internacional do Livro no Ceará, não só no sentido material bibliográfico, mas também de pessoas que caracterizam a cultura cearense, os movimentos sociais e as várias propostas que saíram desse evento para o Plano Estadual, propostas essas a serem discutidas posteriormente pelo comitê gestor do FLLLEC. Sugere, por fim, que seja criado Grupos de Trabalho (GTs) para se reorganizar o FLLLEC, sendo o total de quatro GTs, são eles: GT Autores: engloba escritores, cordelistas, poetas, ilustradores, tradutores etc.; GT Produtores engloba: editores, livreiros, gráficos etc.; GT Mediadores: engloba bibliotecários, agentes de leitura, contadores de histórias, professores de literatura, artistas do meio literário, etc. GT Gestores e Representantes: engloba gestores municipais e estaduais, associações de classe, academias, sindicatos, etc. O escritor Carlos Emílio traz à tona a importância de reitores e diretores de universidades e faculdades, respectivamente, se fazerem presentes no fórum, por questão de representatividade e de incentivo ao meio literário. É importante observar que não houve consenso quanto à organização dos Gts, todavia, o grupo optou por encarar, inicialmente, a criação da Comissão Reorganizadora do FLLLEC, atualização do Regimento e a cobrança do Edital das Artes junto à Secult. Telma Pacheco, artesã indígena da etnia Tremembé cearense, expressou um pouco da questão indígena e falou da importância de participar desse momento. Telma Pacheco é amante da literatura por conta da sua cultura e hábitos advindos dos avós, a contação de histórias. Telma revela que, dentro de sua aldeia, existe uma grande representatividade de raça, cor e gênero, onde sempre busca-se o resgate da cultura. Alexandre Greco ressaltou a importância das diversas ações literárias que já acontecem nas periferias da cidade. Também falou da importância da criação de uma Carta de Princípios sobre a organização e funcionamento do FLLLEC. O poeta Carlos Melo, que organiza saraus em vários pontos da cidade, revela que não consegue atingir a periferia por falta de setores mediadores da literatura nos bairros periféricos da capital. Paulo Marcelo, filósofo e tradutor, vem colocar questões relevantes sobre

leitores, que acabam influenciando no incentivo à leitura como, por exemplo, o preço e a acessibilidade dos materiais bibliográficos e indaga como o fórum poderia estar atuando de modo a favorecer o leitor nesse sentido. Para que se volte ao rumo e necessidades da reunião, Luana Oliveira pede que venhamos a discutir os GTs por conta do decorrer do horário. A professora Silvana Rabelo, que veio do interior para lecionar recentemente na capital, expressa seu assombro diante da precariedade das escolas da capital, fato que é até comum no interior e, com isso ressaltar a conveniência do professor no fórum. Deivid Gomes segue então e sugere alguns GTs para a assembleia e pergunta se todos se sentem abrangidos. Mileide Flores pega a palavra para opinar de que a criação de muitos GTs provavelmente não funcione neste primeiro momento e, que a necessidade imediata é a aprovação do regimento pela assembleia, pois o mesmo foi elaborado no ano de 2008 e não inclui questões tais como: acessibilidade do leitor, audio book, livros brasileiros em braile etc. Assim como também, a formação imediata de uma comissão para o fórum a fim de discutir o próximo Edital das Artes que já será lançado em julho e precisa averiguar se a literatura e todos os seus setores estão atendidos no mesmo. Deivid Gomes encaminha então, para finalizar, que será marcado uma próxima reunião a fim de discutir o Edital das Artes e aprovar o regimento, onde todos devem vir para a mesma cientes da leitura do regimento e anotado suas deficiências e necessidades de alterações. Por fim, todos foram informados de que a ata desta assembleia seria encaminhada posteriormente aos e-mails dos participantes. No final, todos os interessados em fazer parte da comissão do fórum deixaram seu nome e alguns outros dados, os quais estão na Lista de Presença assinada no dia desta reunião.

Read Full Post »

 Pelo segundo ano consecutivo, a Secretaria Municipal de Educação promove o Dia D da Leitura. Um dia pleno de contação de histórias, personagens da literatura e brincadeiras com letras e palavras para a alegria dos pequenos leitores. A presença de escritores e mediadores da leitura foi um momento bem divertido e revelador, os leitores se surpreendiam ao encontrar o autor da história de alguns livros. 

 
 
Andreia Nunes Cavalcanti explica que o evento ocorrido no dia 26 de abril, de 8h às 16 horas,  na Casa de José de Alencar, equipamento cultural do estado, demarcou a abertura da semana da leitura. Essa ação cultural, que recebeu cerca de 800 crianças da Educação Infantil das escolas públicas de Fortaleza, será replicada em todas as escolas ao longo da semana.
 
 
Depoimento de Andreia Nunes, da Educação Infantil.

Conversa com autores, Ana Paula Sancho, Kelsen Bravos e Amália Simonetti

Acontecimento dos mais importantes, a presença de autores de literatura infantil para conversar com a criançada. Uma oportunidade em que leitores e os criadores das histórias que habitam a biblioteca da escola se encontram, o resultado é brilho no olhar, alegria geral.  Foi caso do encontro com Ana Paula Sancho – além de escritora, excelente mediadora – a contação de história foi a tônica do encontro, o mesmo se deu com a entusiasta da alfabetização infantil  Amália Simonetti.

Kelsen Bravos

Com Kelsen Bravos, o papo foi com livro na mão e leitura, interação e festa. Apresentou os títulos já publicados e foi escolhido um para tematizar o momento do encontro. O livro da vez foi Cruck, crock, creck, crick… CRACK! Que trata de forma delicada o grave problema das drogas com atenção especial ao crack.
A meninada convicta e em festa falou:
Cruck, crock, creck, crick, CRACK… TÔ FORA!

Ana Paula Sancho

Encenando o cangaceiro Lampião, a autora Ana Paula Sancho contou a história do seu livro A tocaia de Lampião e dos seres encantados, escrito no melhor estilo do cordel. Um livro publicado na Coleção Paic – Prosa e Poesia.

 

Amália Simonetti

Uma das que ajudou a constituir o Programa Alfabetização na Idade Certa, a professora Amália Simonetti, que também é autora de literatura para crianças, marcou presença com sua roupa com a árvore de histórias.

As mediadoras da leitura da SME

Na melhor expressão do que eu chamo de Pedagogia do Exemplo, as professoras formadoras da Educação Infantil do PAIC da SME de Fortaleza fizeram o encerramento do Dia D da Leitura na Casa de Jose de Alencar com um mix das histórias clássicas em que enredaram uma série de acontecimentos que atiçaram o estranhamento e a curiosidade da meninada. Foi tudo muito lindo!

Read Full Post »

A VII Feira do Livro Infantil de Fortaleza traz uma novidade. Trata-se da Campanha ADOTE LEITORES. O objetivo é, por meio de financiamento coletivo, beneficiar 2.000 crianças e jovens de escolas públicas com vales-leitura, no valor de R$15,00 para serem trocados por livros em qualquer um dos estandes expositores (ver no final a lista de expositores).

 

adote leitores

A intenção é arrecadar R$30.000,00 e assim colaborar para formação leitora de 2.000 crianças e jovens de escolas públicas. Mas, “para deixar a torcida bem animada”, a organização da VII Feira do Livro Infantil de Fortaleza escalonou o total em quatro etapas, tendo cada uma de beneficiar 500 leitores.

Desafio e recompensa

Cada um dos cem primeiros que colaborarem com 50 reais recebe um ingresso para o show de Paulinho Moska. A feira acontece de 08 a 11/06 de 2016. O show será no encerramento da Feira, dia 11 de junho, às 19h, no anfiteatro do Dragão do Mar, em Fortaleza. O anúncio e a entrega dos ingressos e de outras recompensas ocorrem nos dias 8, 9, 10 e 11, das 8h às 17h, no local da VII Feira do Livro Infantil de Fortaleza.

Tudo ou nada!

Avisam os organizadores: “a nossa campanha é tudo ou nada. Se alcançarmos a primeira meta, você receberá a sua recompensa, caso contrário, a sua colaboração será devolvida. Mas fique tranquilo, porque juntos somos mais fortes e a nossa campanha Adote Leitores será um sucesso com a sua cooperação!” – incentivam.

Como colaborar:

Para conferir as opções e a forma de colaboração, acesse: benfeitoria.com/adoteleitores .

Veja as editoras participantes da VII Feira do Livro Infantil de Fortaleza: Expositores

Promova a leitura: ADOTE LEITORES!

__________________
Mais informações: (85)3252-3343/98526-1201
flivrofortaleza@gmail.com

Read Full Post »

A VII Feira do Livro Infantil de Fortaleza divulga, nesta segunda-feira, 11/4, a lista de expositores que farão parte do evento, que acontece de 8 a 11 de julho, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Por meio da Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e Ministério da Cultura (MinC), a VII Feira do Livro Infantil de Fortaleza tem o patrocínio da Coelce e Endesa Fortaleza, com realização da Casa da Prosa. Constam, entre os 30 expositores, 25 editores, dois livreiros e três agremiações literárias. Confira a lista abaixo.

A escolha dos selecionados considerou a qualidade e relevância literária de suas publicações para o público infantil e juvenil. A participação dos expositores na VII Feira do Livro Infantil de Fortaleza será gratuita. Quem ganha com isso é o leitor, que terá desconto garantido de até 40% nos livros.

Conhecida por ser uma feira popular e por primar pela democratização do acesso ao Livro e Leitura, a Feira do Livro Infantil de Fortaleza vem cheia de novidades, neste ano. Uma delas é o Adote Leitores, campanha de investimento colaborativo que pretende beneficiar 2.000 crianças e jovens de escolas públicas com vales-leitura para trocar por livros durante o evento.

O agendamento para visitação escolar à VII Feira do Livro Infantil iniciará 18 de abril, dia Nacional do Livro Infantil.

Confira a lista dos expositores:

Academia de Letras de Crateús (CE)

Academia de Letras Juvenal Galeno (CE)

Aletria (MG)

Armazém da Cultura (CE).

Boitempo Editorial (SP)

Carochinha (SP)

Casa da Prosa (CE)

Cordelaria Flor da Serra (CE)

Cuca Fresca (SC)

Edições Demócrito Rocha (CE)

Editora 34 (SP)

Gibiteria Fanzine (CE)

Giostri (SP)

Gráfica e Editora Assis Almeida (CE)

IMEPH (CE)

Livraria Feira do Livro (CE)

LIBRE (SP) – Oficina Raquel, Quatro Cantos, Bambolê, Nitipress, Cobogó e Memória Visual

Ludis Editora (CE)

Moderna (SP)

Paulinas (SP)

Paulus (SP)

Polo de Leitura Jangada Literária (CE)

Premius Editora (CE)

R & F editora (GO)

Vieira & Lent (RJ)

Fonte: Secult-CE

Read Full Post »

A 8ª edição do Prêmio Viva Leitura contemplou com o prêmio de R$ 25 mil iniciativas de Belém (PA), Porto Alegre (RS), Brasília (DF) e Santa Cruz do Sul (RS), dentro das quatro categorias que compõem a premiação. Além deles, outros cinco projetos conquistaram a menção honrosa José Mindlin.
 
Houve um total de 1.467 projetos inscritos nas quatro categorias. Na categoria 1, Biblioteca Viva, o projeto vencedor foi o da Biblioteca Pública Municipal Avertano Rocha, intitulado Tornar visíveis os invisíveis, um desafio instigante: experiência da Biblioteca Pública Municipal Avertano Rocha e do Centro Pop. O espaço, localizado no pequeno distrito de Icoaraci, no município de Belém, conseguiu atrair população em situação de rua, que passou a participar de diferentes atividades na biblioteca: oficinas, exibição de filmes, saraus literários e empréstimo de livros e CDs. Um dos fatores para essa atração foi a pactuação de confiança de empréstimos sem exigência de comprovante de residência.
 
Na categoria 2, Escola Promotora de Leitura, o primeiro lugar ficou com a Escola Municipal de Ensino Fundamental Leocádia Felizardo Prestes, estabelecimento de ensino pertencente à Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre (RS). O projeto Pacto pela Leitura – Formação de Pais Leitores, coordenado pelas professoras Cláudia Sepé e Sandra Holleben, levou os pais dos alunos de uma área de grande vulnerabilidade social a participar ativamente das atividades de leitura com os filhos em fase de alfabetização. O intuito era tornar a leitura uma prática que não se esgotava na escola, o que impulsionou os adultos a voltar a ler e acompanhar seus filhos.
 
Na categoria 3, Territórios da Leitura, quem levou o prêmio foi o projeto Literatura Cura, do Instituto Chamaeleon, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) de Brasília que usa a leitura como instrumento para ajudar a curar traumas com crianças e adolescentes vítimas de abuso e violência sexual, bem como em mulheres vítimas de agressão moral e psicológica. Atividades como curso e oficinas de contação de histórias, produção de textos, criação de poesia e leitura dramática foram realizadas no espaço com acompanhamento de psicólogos e pedagogos capacitados para o gerenciamento e acompanhamento dessas ações.
 
E na categoria 4, Cidadão Promotor de Leitura, o projeto À Flor da Pele foi o vencedor. Coordenado por Marli Silveira, sua proposta é promover criatividade, humanização e desenvolvimento intelectual das detentas do Presídio Regional de Santa Cruz do Sul (RS) com a elaboração de revistas e filmes, resultado de oficinas de textos, poesias, rodas cantadas, saraus poéticos e tardes de leitura realizadas com as detentas.
 
Os projetos Exposições Literárias Itinerantes, de Minas Gerais; Brinquedoteca Pública Municipal, do Ceará; Verdade Aberta, de São Paulo, Tear de Histórias, do Rio de Janeiro, e Kombina, do Rio Grande do Sul, ganharam a menção honrosa José Mindlin.
 
Além dos premiados, os projetos dos outros 16 finalistas das quatro categorias serão apresentadas no catálogo do prêmio – iniciativa dos ministérios da Cultura (MinC) e da Educação (MEC) que conta com a parceria da Organização dos Estados Ibero-Americanos para Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) e o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e da Fundação Santillana.
 
Nesta 8ª edição, dos projetos inscritos, 1.162 foram habilitados e 305 inabilitados. Dos 11 recursos apresentados na primeira fase (de habilitação), dois foram deferidos. Já na segunda fase (de seleção), os cinco recursos apresentados foram indeferidos.
 
Sobre o prêmio
 
Elaborado em 2006 como desdobramento do Ano Ibero-Americano da Leitura, o Prêmio Vivaleitura integra o Plano Nacional de Livro e Leitura (PNLL), com objetivo de estimular, fomentar e reconhecer as melhores experiências que promovam a leitura no País.
 
A cerimônia de premiação deverá ser realizada em abril, em Brasília. Mais informações em www.premiovivaleitura.org.br.
 

Read Full Post »

Com uma programação de acesso gratuito plena em contação de histórias, lançamentos de livros, oficinas, palestras e muito mais, a I Feira do Livro de Crateús – FLIC, que homenageia o poeta Bento Raimundo Dias, demarca o calendário cultural brasileiro da promoção do livro, da leitura, Literatura e das artes em geral. A FLIC congrega artistas do Distrito Federal, Fortaleza, Tauá e Crateús numa enriquecedora troca de saberes e fazeres entre artistas, estudantes e o público em geral. Confira:

Convite Flic.cdr

I Feira de Livros de Crateús – FLIC

Homenageado: Bento Raimundo

Dias 18 a 21 de novembro de 2015

Local: Praça Gentil Cardoso

09:00 às 22:00h

Programação

Dia 18/11/2015 – Organização Geral da I FLIC

Dia 19/11/2015

19:00 às 22:00

Palco

Voz e Violão – Ernesto Teixeira

Cerimônia de Abertura da I FLIC

Show com Dideus Sales e Toni Moraes

Dia 20/11/2015

09:00 às 12:00

Palco

Dança: Uz Inovadores/Black Citi (09:30 às 10:00)

Recital: Paulo de Tarso (10:00 às 10:30)

Circo: Palhaço Geleia (10:30 às 12:00)

Teatro

Show Quem quer brincar comigo? Com Tino Freitas (09:00 às 09:40)

Histórias do Coração com Teddy Williams (10:00 às 10:30)

11:00 às 12:00

Teatro

Leitura dramatizada do Romance do Vaqueiro Voador– João Bosco Bezerra Bonfim

14:00 às 16:00

Palco

Dança: New Dance/Príncipes do Gueto (14:30 às 15:00)

Recital: Paulo de Tarso (15:00 às 15:30)

Circo: Palhaço Geleia (15:30 às 17:00)

Teatro

Show Quem quer brincar comigo? Com Tino Freitas (14:00 às 14:40)

Show Quem quer brincar comigo? Com Tino Freitas (15:00 às 15:40)

16:00 às 17:00

Teatro

Poesia em voz alta: arte, reflexão e emoção – João Bosco Bezerra Bonfim

19:00 às 20:00

Teatro

Grupo de Flauta CAIC

Debate: Mediação de leitura e letramento literário – João Bosco Bezerra Bonfim e Tino Freitas

19:00 às 22:00

Palco

Roda de Capoeira Raízes do Brasil (19:00 às 19:40)

Palhaço Geleia (19:40 às 20:00)

The Madrugas / Take me Out (20:00 às 22:00)

Dia 21/11/2015

09:00 às 12:00

Palco

Contação de Histórias: Márcio Elias (09:00 às 09:40)

Circo: Impacto Show Cirque (09:40 às 10:20)

Show Quem quer brincar comigo? Com Tino Freitas (10:20 às 11:00)

Lançamento de Livro: João Bosco e Tino Freitas (11:00 às 12:00)

Teatro

Conversa com escritor: Elias de França e Éricson Fabrício (09:00 às 10:00)

Encontro do projeto Ciranda das Coisas do Coração (10:00 às 12:00)

Contadores de Histórias de Hidrolândia-CE

14:00 às 17:00

Teatro

Encontro com Escritores

Recital: Paulo de Tarso e Lucas Evangelista

Lançamento de Livros: Zacarias Bezerra

Palestra: A importância da literatura no contexto atual – Júnior Bonfim

Palco

Contação de Histórias: Márcio Elias (14:00 às 14:40)

Circo: Retalho Show Circus traz a Cia. Circense Harlley Dance (14:40 às 16:00)

Palco: Associação Arte Ceará Capoeira (16:00 às 17:00)

19:00 às 22:00

Cerimônia de Encerramento da I FLIC

Homenagem ao Bento Raimundo

Show com Igor e Edvânio

19, 20 e 21 de novembro

Stands com vendas, troca e exposição de livros!

Participação de editoras e livrarias!

Participe!

Traga sua família!

Entrada gratuita!

flic – programação

 

Read Full Post »

O Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC), principal órgão colegiado do Ministério da Cultura (MinC) de participação popular para construção de políticas públicas, abre nesta segunda-feira (17) as inscrições para eleitores e candidatos para compor seus Colegiados Setoriais e o Plenário do conselho. O prazo de inscrições se encerra em 26 de setembro.
As inscrições poderão ser feitas por meio da plataforma digital . Por este canal, os interessados poderão se inscrever para votar ou para se candidatar nos seguintes Colegiados: Arquitetura e Urbanismo; Arquivos; Arte Digital; Artes Visuais; Artesanato; Circo; Culturas Afro-Brasileiras; Culturas Populares; Dança; Design; Literatura, Livro e Leitura; Moda; Música; Patrimônio Imaterial; Patrimônio Material; e Teatro.
Os Colegiados Setoriais são instâncias que compõem o CNPC, formadas por 40 integrantes, dos quais 30 são da sociedade civil (15 titulares e 15 suplentes) e 10 do Poder Público (divididos em cinco titulares e cinco suplentes).
Podem fazer parte do processo eleitoral do CNPC pessoas físicas, brasileiras ou estrangeiras naturalizadas com atuação nas áreas técnico-artistas. Os interessados poderão se inscrever na condição de eleitores (maiores de 16 anos) e/ou candidatos (maiores de 18), mediante cadastro na plataforma.
As inscrições também serão aceitas nos encontros presenciais, que serão realizados nas 27 unidades da Federação, no período de 8 a 26 de setembro.  Os encontros favorecerão o debate, a apresentação dos candidatos e contarão com pontos de acesso à plataforma para inscrições e votação.

Votação

O período de votação será de 8 de setembro a 7 de outubro, quando os inscritos poderão votar a distância pela plataforma digital ou nos 27 encontros presenciais. A votação se dará em duas etapas: a estadual e a nacional. Os resultados serão disponibilizados com ampla divulgação nos canais de comunicação do MinC e na plataforma digital do CNPC.
A plataforma possui fóruns de debates organizados por setorial e por unidade da Federação. Cada eleitor inscrito só poderá votar em um candidato de uma área específica de uma unidade da Federação. A etapa estadual elegerá delegados para os Fóruns Setoriais Nacionais.
Para a etapa estadual, será divulgada uma lista com todos os candidatos inscritos, dividido por Setorial e por Unidade da Federação.
No avançar dos debates, o eleitor poderá mudar seu voto uma única vez e trocar de candidato a partir do dia 27 de setembro – uma novidade em relação à eleição passada.
Na segunda etapa, a nacional, os candidatos mais votados nos estados e no Distrito Federal e os 15 integrantes da antiga formação dos Colegiados Setoriais habilitados irão escolher entre si os ocupantes das 30 vagas de representação da sociedade civil.
Números de delegados e cotas
Outra novidade do edital de 2015 é a possibilidade de cada setorial eleger, por Unidade da Federação, de um a três delegados para o Fórum Nacional. O total irá variar conforme o número de participantes inscritos presentes nos Encontros Estaduais. De 3 a 30 inscritos presentes, será eleito um delegado para o Fórum Nacional. De 31 a 99 inscritos presentes, serão dois delegados estaduais e, a partir de 101 inscritos presentes, serão eleitos três delegados para o Fórum Nacional.
Com relação às cotas, vai variar até o número de três vagas. Em casos de unidades da Federação com apenas uma vaga, será eleito o delegado estadual mais votado. Se houver uma segunda vaga, será destinada a uma mulher ou afro-brasileiro mais votado. Caso haja uma terceira vaga, ela será destinada ao próximo mais votado e não contemplado com a segunda vaga.
Resultados
Dentro desse processo eleitoral, estão programados Fóruns Nacionais Setoriais, que serão realizados no Rio de Janeiro (RJ), em Brasília (DF) e em Serra Talhada (PE), nos quais serão concluídas as eleições e divulgados os resultados.
Dúvidas
Para tirar dúvidas sobre o processo, a coordenação do CNPC do Ministério da Cultura oferece uma série de canais. A plataforma digital dispõe de “Fale Conosco” ; a Secretaria de Articulação Institucional (SAI) do MinC também atenderá demandas pelas redes sociais (Facebook e Twitter);  pelo e-mail ; por meio do aplicativo de celular WhatsApp,  número (61) 9241 0630 e para atendimento por telefone por (61) 2024 2186.

Atenção às datas:

Período de inscrições: 17/08/2015 a 26/09/2015.
Período de votação: 8/09/2015 a 7/10/2015.
Encontros setoriais nas 27 unidades da Federação: de 8 a 26/9/2015.  (Calendário dos eventos será divulgado em breve).
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura

Read Full Post »

Older Posts »