Ministra destaca importância da valorização da leitura em cerimônia de reinstalação da Frente

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, participou no dia 28/09, às 8h30, no Plenário 10 da Câmara dos Deputados, da cerimônia de reinstalação da Frente Parlamentar Mista do Livro e Leitura. Em sua fala, a ministra Ana defendeu a valorização da leitura como ponto fundamental na formação da sociedade brasileira. “A leitura está na base de tudo. É por intermédio dela que poderemos avaliar, conceituar e permitir o acesso às grandes literaturas”, afirmou.

Mais de 200 parlamentares assinaram a adesão à frente parlamentar, que terá o objetivo de fomentar a produção literária e estimular a leitura no Brasil e tem como presidente o deputado Artur Bruno (PT-CE). Ele manifestou apoio ao Plano Nacional do Livro e da Leitura (PNLL), regulamentado pelo Decreto 7.599/11 no início do mês. O PNLL é um conjunto de políticas, programas, projetos, ações continuadas e eventos para promover o livro, a leitura, a literatura e as bibliotecas no Brasil.

“Nós sabemos o quanto é importante o trabalho que a Frente possa fazer para a democratização do acesso à leitura, à formação de novos leitores, a valorização da leitura e o poder do livro”, declarou a presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, Fátima Bezerra na solenidade de reinstalação da Frente.

Emendas

A ministra Ana de Hollanda aproveitou a oportunidade para fazer um apelo aos parlamentares presentes sobre a necessidade da aprovação das emendas parlamentares para a área de cultura no novo Plano Nacional de Educação (PNE – PL 8035/10) e a aprovação de propostas como a do Vale-Cultura (PL 5798/09), do Sistema Nacional de Cultura (PEC 416/05) e do Procultura (PL 6722/10). Em relação ao Vale-Cultura ela lembrou que ele facilitará o acesso da população menos favorecida aos produtos culturais.

Ana de Hollanda também agradeceu aos membros da Comissão de Educação e Cultura pelos R$ 36 milhões destinados no Orçamento para programas do Fundo Nacional de Cultura. Entre os projetos beneficiados com os recursos, a ministra citou o trabalho dos agentes de leitura que vão a comunidades mais carentes para incentivar o hábito de ler, com empréstimos de livros e conversas sobre a importância do livro.

Livro Popular

A ministra falou ainda sobre o Programa do Livro Popular que será lançado no mês de outubro pela presidenta Dilma Rousseff e que busca fomentar a produção e a comercialização de livros a R$ 10. “Vamos criar pontos de venda em todos os lugares possíveis e procurar todas as maneiras de popularizar o livro porque é por intermédio dele que se obtém a maior informação cultural”, afirmou acrescentando que “este ano, o MinC está apoiando mais de 100 feiras com o objetivo de despertar leitores e formar escritores”. Ana ressaltou a importância da parceria com o Ministério da Educação e disse que ambos se completam e precisam trabalhar juntos.

Segundo o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Galeno Amorim, o Programa do Livro Popular só foi possível graças aos recursos destinados pelos deputados. “A comissão criou as condições para essa política acontecer.”

Amorim destacou a importância da relação entre o Executivo e o Legislativo. “Estamos aqui para dizer aquilo que tem sido feito na área, como estamos utilizando os recursos públicos e, sobretudo para agradecer ao Congresso o apoio dedicado à questão da leitura no Brasil”. Ele informou que a nação brasileira está próxima de zerar o número de municípios sem biblioteca.

O Programa Livro Popular permitirá o acesso ao livro por R$ 10, no entanto, algumas editoras já estão se preparando para oferecerem livros ao custo de R$ 5. Desses valores estão excluídos os livros didáticos. “Esse programa é bom para as livrarias, editoras e pontos de venda. É bom para todo mundo porque o livro é importante para toda a sociedade”, informou o presidente da FBN. A Fundação já está em contato com várias empresas estatais para estabelecer parcerias.

A cerimônia de reinstalação da Frente contou ainda com a participação do presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento em Educação, José Carlos Wanderley Dias de Freitas; da secretária de Educação Continuada do Ministério da Educação (MEC), Claudia Dutra; da secretária de Educação Básica do MEC, Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva; e do diretor de Livro, Leitura e Literatura do MinC, Fabiano dos Santos.

(Texto: Nemésia Antunes, Ascom/MinC, com informações da Agência Câmara)
(Fotos: Lula Lopes, Ascom/MinC)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s