PublishNews – 24/08/2011 – Por Maria Fernanda Rodrigues

Na Inglaterra e nos Estados Unidos, as crianças não estão mais conseguindo escrever narrativas longas porque se acostumaram com pedaços de histórias. Quem contou isso foi o crítico especializado em literatura infantil, Peter Hunt. Ele participou do painel “Literatura e arte na era dos bits”, da Jornada Nacional de Literatura, ao lado de Gisele Beiguelman, Marcia Tiburi, Mauricio de Sousa, Luisa Geiser e João Almino na tarde desta terça-feira, dia 23. Para ele, a forma como as crianças pensam agora e como elas pensavam 30 anos atrás mudou completamente, o que torna este momento muito especial para quem trabalha com educação. Quanto à literatura, o crítico inglês disse que o livro se tornou apenas o centro de um grande universo de experiência, deixando de ser a coisa mais importante na vida das crianças. Para exemplificar, mostrou a contracapa de um dos títulos da série Crepúsculo, com anúncios de DVDs, CDs e outros produtos relacionados à obra de Stephenie Meyer. Por fim, comentou: “Há uma mudança na maneira como compreendemos a história. O poder do texto e do escritor está sendo substituído pelo poder do leitor.”

Fonte: Publishnews

Anúncios

Um comentário em ““O livro já não é a coisa mais importante na vida das crianças”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s